6 erros em capital de giro para você evitar! - Saffi

Se você quer se tornar um empresário bem-sucedido, um dos passos principais para chegar lá é evitar cometer alguns erros em capital de giro que são comuns entre empreendedores. Afinal, a gestão correta dessa parte do seu negócio permitirá que você mantenha seu caixa saudável.

A saúde financeira da sua empresa é essencial para que você consiga expandir suas operações e ganhar mercado. Por isso, fizemos este post com 6 dicas incríveis para evitar que você cometa em erros frequentes e saiba gerir seu capital de giro da melhor forma possível. Confira!

1. Não fazer fluxo de caixa

Todas as transações financeiras do seu negócio devem ser acompanhadas de forma organizada para que nenhuma informação sobre valores de entrada ou saída sejam perdidas. Isso pode gerar distorções do resultado do seu fluxo de caixa, que é considerado a melhor ferramenta para controlar as finanças da sua empresa.

Para monitorar eficientemente o fluxo de caixa, é preciso que o empreendedor seja dedicado e disciplinado para seguir os seguintes passos diariamente:

Se você chegar a um saldo negativo, isso não significa que seu negócio não está sendo lucrativo. Porém, caso isso aconteça frequentemente, veja se não está saindo mais dinheiro do que entrando e revise tanto seus gastos quanto suas estratégias de vendas.

2. Não otimizar o estoque

Ao cometer erros na gestão do estoque de um negócio, o empresário sofre graves consequências  como a perda de produtos, de clientes e de dinheiro. Por isso, a organização eficiente do estoque é uma maneira de fidelizar seus consumidores.

Afinal, cumprir os prazos de entrega prometidos transmite credibilidade ao cliente, mantendo a receita e o faturamento. Abaixo seguem algumas dicas para que você evite ao máximo erros na execução da gestão de estoque da sua empresa. Veja:

Saiba o quanto comprar

Negligenciar a demanda é um erro grave para quem busca fazer uma gestão eficiente de estoque. Antes de qualquer compra você precisa analisar a quantidade que está armazenada, avaliar o seu giro e, então, decidir se realmente há necessidade de obter mais unidades de determinado item ou não.

Faça um inventário

Procure fazer um controle periódico do que entra e do que sai do seu estoque  faça a contagem desses materiais regularmente. Afinal, não há como saber o giro dos seus produtos em loja sem realizar um inventário.

As principais consequências são comprar quantidades erradas e ter atrasos na entrega, pois você só perceberá a falta de uma mercadoria quando for tarde demais.

Faça as promoções corretas

Estoque parado representa dinheiro parado. Portanto, antes que essa mercadoria deteriore ou fique ultrapassada no mercado, procure minimizar seu prejuízo e realizar ações promocionais que estimulem seu giro. Dessa forma, o valor que você investiu nesses produtos voltará para o seu caixa.

3. Não alinhar prazos

É fundamental que você alinhe os prazos de recebimento e pagamento da sua empresa. Afinal, essa é uma prática tão importante quanto gerir seu estoque corretamente: para pagar seus fornecedores em dia, você precisa receber a tempo dos seus clientes. Dessa forma, você conseguirá priorizar a saúde financeira do seu negócio.

Caso você conceda para os seus clientes um prazo de pagamento maior do que seus fornecedores dão à sua empresa, pode ter certeza de que você terá um grande problema para resolver: a falta de capital de giro.

Portanto, procure organizar suas metas de recebimento, negocie os prazos das despesas com os seus fornecedores e mantenha o controle desses dois fluxos em dia.

4. Contar com dinheiro antes de recebê-lo

Um conceito importante utilizado para o controle do capital de giro é o de clientes. No entanto, é preciso ter cuidado para lembrar que eles ainda não foram convertidos em dinheiro. Justamente por esse motivo, um erro que precisa ser evitado é contar com esses recursos antes de recebê-los.

Alguns clientes podem atrasar seus pagamentos ou até não honrar com seus compromissos. Isso terá um impacto muito negativo no seu capital de giro. Portanto, tenha muita cautela no cálculo dos seus recebimentos.

5. Não controlar os gastos

Gerenciar o dinheiro usado para sustentar a sua empresa deve ser uma prioridade. Afinal, o capital de giro depende do equilíbrio das suas reservas financeiras. Existem períodos que as vendas sobem e outros em que elas caem. Essa variável pode comprometer o seu capital de giro.

Ao controlar bem os gastos do seu negócio, porém, você conseguirá compor o valor necessário para cobrir esse tipo de eventualidade e não ficar com falta de recursos para operar a empresa. O corte de custos é o primeiro passo para preservação do capital de giro. Para isso, você pode:

6. Não fazer um planejamento orçamentário

Elabore um orçamento geral com o plano de despesas e custos da pessoa jurídica. Gastos com despesas recorrentes  como manutenções rotineiras, despesas de capital, aquisição de equipamentos ou execução de obras — precisam ser monitorados. Seu planejamento orçamentário deve ser baseado nas projeções dos resultados.

Dessa forma, você não fará o gerenciamento do seu negócio às cegas. Acompanhe com atenção todos os recursos que entram e saem da sua empresa. Assim, você conseguirá garantir a saúde do seu caixa e, consequentemente, o controle eficiente do seu capital de giro.

Uma empresa só consegue garantir um bom funcionamento quando tem suas finanças equilibradas. Afinal, a falta de recursos para manter a operação do seu negócio pode obrigar você a fechar as portas. Portanto, esteja sempre atento ao gerenciamento do seu capital de giro para que o futuro da sua empresa não corra riscos desnecessários.

Agora que você já conhece os principais erros em capital de giro e sabe como evitá-los, leia o nosso post “Capital de giro para empresas: entenda a sua relação com o crescimento do negócio“. Até breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *