Como fazer um planejamento econômico completo no seu comércio! - Saffi

Este é um guia completo sobre como fazer um planejamento econômico no seu comércio. O objetivo é ajudar você a ter informações de qualidade para se organizar e expandir sua empresa.

Abordaremos as principais questões referentes ao plano financeiro, o que inclui a projeção de faturamento e o controle do fluxo de caixa. Também falaremos sobre a importância da organização setorial do seu comércio, da análise do mercado e do foco no clima organizacional.

O planejamento econômico é um tema que ainda gera dúvidas em você? Pois acompanhe este texto até o fim e aprenda a inovar dentro do seu comércio, de modo a aumentar o seu faturamento. Boa leitura!

Fazer planejamento financeiro

Caso seus planos relacionados à sua empresa sejam de longo prazo, ou seja, se você pretende fazê-la crescer cada vez mais e se consolidar em sua área de atuação, é preciso planejar. E o planejamento das finanças é um dos mais importantes para a sobrevivência de um negócio.

Um plano financeiro bem delineado e ancorado na realidade da empresa permite que o gestor conheça e analise a situação do fluxo de caixa. Com isso, é possível traçar estratégias inteligentes para não ter dor de cabeça com algumas questões, como capital de giro.

Para você elaborar o plano financeiro do seu negócio, é indispensável conhecer os detalhes da empresa, estipular metas, ponderar os recursos que serão usados para cada necessidade e transformar tudo isso em realidade.

Garantir a saúde financeira da empresa requer que você saiba qual o valor necessário de recursos para mantê-la funcionando. Você chegará a esse resultado com as projeções de suas receitas e despesas.

Para despesas, pense primeiro nos seus custos fixos, como aluguel, água, luz, impostos, folha de pagamento, gastos com contador, entre outros. Depois, em todos os custos variáveis do seu negócio, ou seja, as despesas que são impactadas diretamente pela quantidade de produto ou serviço que você vende, como matérias-primas, embalagens, mão de obra terceirizada etc..

Chegou a hora de projetar as receitas. Aqui, o grande entrave para a maioria dos empreendedores é ser excessivamente otimista em prever as entradas de recursos em caixa. Mas para quem já está com o negócio rodando, fica um pouco mais fácil ser realista.

Dê atenção à gestão orçamentária em seu planejamento econômico

A fim de fazer uma gestão orçamentária eficiente, o administrador deve sempre pensar na empresa de acordo com a divisão dos setores que compõem a operação do negócio. O pensamento setorizado é a chave do sucesso para que o orçamento seja distribuído acertadamente entre todas as áreas da organização.

Nesse sentido, destacamos três pontos para ajudar você:

Não se esqueça dos indicadores de desempenho no seu plano financeiro

Todas as decisões estratégicas dentro de qualquer empresa devem passar pela análise dos dados contábeis. Para tanto, é preciso definir indicadores de desempenho conforme o modelo de gestão de cada comércio. Esse é o caminho a ser seguido pela organização que deseja ter um crescimento sustentável a longo prazo.

Os indicadores financeiros que são usados regularmente pela maioria dos gestores são os que envolvem:

Não caia na tentação de mensurar muitos dados, pois é bem provável que você perca o foco da análise e, dessa maneira, tenha dificuldades na hora de interpretá-los. Portanto, pare e pense com cuidado nos fatores que realmente fazem a diferença no desempenho da sua empresa.

Feito isso, realize reuniões periódicas para analisar possíveis variações relacionadas aos indicadores de desempenho. Examine se as metas estabelecidas estão sendo alcançadas e, em caso negativo, se a organização será capaz de cumpri-las ou se deve ajustá-las.

Projetar cenários de venda e possíveis resultados

O faturamento é a soma dos recursos arrecadados por uma empresa para a realização da atividade comercial prestada. Por isso, para elaborar um planejamento econômico eficiente no seu comércio, a fim de poder tomar as melhores decisões, é preciso saber como calcular a previsão de faturamento do seu negócio.

Projetar o faturamento da sua empresa é uma das estimativas mais importantes para uma gestão financeira competente. É a partir dessa previsão que o empreendedor poderá saber se conseguirá pagar todos os seus custos fixos que mantêm sua operação e o quanto sobrará de lucro.

No intuito de auxiliar você nessa etapa do planejamento econômico, separamos algumas dicas para que consiga projetar como serão as vendas e o faturamento do seu negócio nos próximos meses. Acompanhe!

Não seja otimista demais

Procure criar diversos cenários para a previsão de receitas da sua empresa. Faça projeções em um contexto pessimista, moderado e arrojado. Isso porque tanto a situação econômica do país como os hábitos de consumo da população podem sofrer alterações que impactarão diretamente nas suas vendas.

Portanto, não deixe de considerar fatores externos ao calcular sua projeção de vendas futuras. Lembre-se de que quando a economia não vai bem, o poder de compra das pessoas diminui e as empresas lucram menos. Da mesma maneira que em tempos de crescimento econômico, seus clientes gastarão mais no seu comércio.

Analise o custo dos produtos

Você precisa definir por quanto será vendido cada produto que você oferece no seu comércio. Mas, para calcular o preço de venda, é necessário saber qual é o custo de produção ou de compra de cada item comercializado.

Dessa forma, você garantirá que seus produtos serão comercializados com uma margem de lucro positiva.

Mantenha as informações do fluxo de caixa em dia

Com as informações de entrada e de saída dos recursos financeiros da sua empresa devidamente organizadas, atualizadas e documentadas, você poderá utilizar esses dados reais para um resultado mais preciso da sua previsão de faturamento.

Estude a movimentação do caixa e procure entender qual foi a oscilação média que sua empresa registrou nos últimos meses. Veja como foram as vendas nos últimos anos e analise se existe algum período que apresenta pico de crescimento.

Tenha em mente que vender é um requisito básico para conseguir manter as portas do seu comércio abertas. Faturar o suficiente para cobrir suas despesas e, claro, garantir o seu lucro é fundamental para o seu sucesso no mundo dos negócios.

Essa é a importância de fazer uma previsão do desempenho de vendas. Leve em consideração o histórico de recebimentos, incluindo sazonalidade, taxa de inadimplência, controle de estoque, meios de pagamento e prazos que envolvem cada um deles para que o dinheiro seja liberado ao seu negócio, entre outros fatores pertinentes.

Ter controle do fluxo de caixa

O empresário que não tem controle das receitas e despesas de sua empresa pode ver seu sonho ir por água abaixo mais rápido do que imagina. Afinal, você precisa de recursos para operacionalizar seu negócio.

E não estamos falando só de grandes companhias. Ainda que sua realidade seja de uma pequena ou média empresa, o valor das receitas também precisa ser maior do que o das despesas para o seu comércio continuar de pé. E o controle do fluxo de caixa serve justamente para saber se isso está ou não acontecendo.

Levando em consideração que o fluxo de caixa retrata todas as entradas e saídas de recursos financeiros de uma empresa durante um determinado período, fica impossível ter controle das finanças do seu negócio sem prestar atenção a ele.

Portanto, procure analisar o fluxo de caixa da sua empresa para saber como se comportou a saúde financeira das receitas e despesas no decorrer do tempo.

Um dos grandes erros dos empreendedores é analisar o fluxo de caixa mensalmente. No entanto, essa não é a melhor maneira de deixar sua empresa saudável no aspecto financeiro. O ideal é que o empreendedor seja dedicado e disciplinado para desempenhar algumas tarefas diariamente.

Categorize suas receitas e despesas

A primeira delas é categorizar as saídas para fornecedores, despesas e outras saídas (empréstimos, impostos e investimentos). Depois, é preciso subdividir as despesas em: administrativas (salários, material de escritório etc.); comerciais (marketing, comissões etc.); e financeiras (juros, multas etc.).

Já as entradas devem incluir receitas com vendas dos produtos e também de ativos ou aportes financeiros. Feito isso, contabilize as entradas menos as saídas e some o resultado ao saldo inicial para chegar ao saldo final do dia.

Por último, veja se o valor está de acordo com a quantia mostrada no extrato bancário das contas da empresa. Confira até mesmo os centavos, pois se o valor não bater, algo foi feito errado. Pode ser um lançamento com valor diferente do que foi efetivamente pago, alguma despesa ou receita em duplicidade ou faltando.

Com um fluxo de caixa devidamente bem estruturado, o tomador de decisão contará com ferramentas para realizar um planejamento econômico eficiente.

Afinal de contas, ele terá as previsões dos recebimentos e pagamentos das semanas que estão por vir. Assim, haverá a possibilidade de uma maior e melhor organização das necessidades que envolvem recursos de capital de giro.

Sem isso, é bem provável que o empresário seja pego de surpresa a qualquer momento. Ele vai perceber que não tem dinheiro suficiente em caixa para pagar todas as contas do seu negócio.

Organizar todos os setores da empresa

Para garantir índices satisfatórios de produtividade no seu comércio é essencial ser organizado, o que envolve dividir bem os papéis e alocar corretamente as tarefas. Uma ótima maneira de evitar falhas nessa estratégia é elaborar um plano de ação.

É normal, principalmente em pequenas empresas, que uma única pessoa acabe acumulando várias responsabilidades. Isso acontece quando não existe uma divisão clara dos papéis de cada colaborador. Os resultados são notados negativamente nos índices de produtividade da empresa.

Para não colocar o seu planejamento econômico em risco, você deve prestar atenção a essa divisão de responsabilidades entre cada setor do seu comércio. Dessa forma, conseguirá atingir os resultados que deseja.

A delegação de tarefas cabe a todo profissional que desempenha um papel de liderança. O objetivo aqui é distribuir melhor todas as ações estratégicas do negócio, a fim de amenizar riscos e manter todos os funcionários atentos aos processos da empresa.

Muita gente ainda acredita que delegar consiste em mandar e transferir responsabilidades para outras pessoas. Mas a verdade é que não é nada disso. Aliás, muito pelo contrário: delegar é interagir da forma correta com a equipe de trabalho, de forma a exigir o esforço de todos igualmente para alcançar as metas da organização.

O ato de delegar aumenta a produtividade e a eficiência na rotina de trabalho a partir do momento que causa nos colaboradores um senso de responsabilidade na execução de suas tarefas. Eles ficam mais dispostos a atingirem bons resultados.

Ter boa saúde organizacional

Uma vez que o trabalho é um dos pilares mais importantes da vida de um indivíduo, é imprescindível que o clima organizacional seja adequado para contribuir nessa busca de mais saúde e menos estresse.

Busque sempre equilibrar os interesses da organização com o contentamento e a satisfação dos funcionários, por meio do entendimento da conduta de cada membro da equipe no ambiente de trabalho. Essa compreensão do comportamento das pessoas permite tomar decisões mais acertadas no âmbito da gestão de talentos.

Valorizar os profissionais que trabalham na sua empresa é um grande diferencial competitivo, pois um clima organizacional satisfatório contribui para o aumento da produtividade.

Problemas são normais quando falamos de relacionamentos interpessoais — e isso inclui o ambiente de trabalho. Empresas de todos os tamanhos enfrentam esse dilema, que chega a ser um desafio para gestores.

Ao detectar e analisar situações problemáticas, os profissionais que atuam com base na psicologia organizacional conseguem utilizar ferramentas importantes para traçarem estratégias e soluções que motivem seus colaboradores.

A capacidade de produzir com alto rendimento também é aprimorada por meio do conhecimento da cultura corporativa e da análise da organização e das suas funções.

Quando você aprende sobre como os seus colaboradores se comportam, pode identificar as razões que causam o aumento do nível de estresse, bem como os motivos que os deixam satisfeitos e contentes.

Uma organização que oferece um bom ambiente de trabalho e que busca compreender cada indivíduo que ali atua, gera motivação e felicidade em seus empregados.

Quem trabalha feliz falta menos, produz mais e tem mais compromisso com a empresa. Isso significa que esse profissional não trocará a empresa na qual trabalha por outra tão facilmente. Então, a prática também impacta na redução do índice de turnover.

Estruture a cultura organizacional

A consolidação da cultura organizacional em uma empresa está relacionada com o engajamento da equipe. Ao alinhar as formas de fazer negócio, propósitos a serem alcançados, o convívio e os pontos de vista coletivos, aumenta-se o nível de motivação dos funcionários, o que impacta na performance do time.

Empresas são feitas de pessoas, e gente entusiasmada com a carreira gera melhores resultados. Diante disso, dedicar tempo ao desenvolvimento da missão, visão e valores da organização é algo bastante relevante para o crescimento de todo negócio.

Para estruturar a cultura organizacional do seu comércio, procure criar um significado. Como assim? Primeiro, pense nas seguintes questões:

Depois, construa um pilar, afinal, toda estrutura precisa de um alicerce. Esse preceito também se encaixa na construção da cultura organizacional de uma empresa, que nesse caso deve ser o conjunto de valores e crenças da instituição.

O terceiro passo é desenvolver rituais, pois a rotina é a melhor forma de fortalecer a cultura corporativa de uma empresa. Desse modo, é interessante criar eventos e acontecimentos cotidianos para passar informações que reforcem essas informações, e agir de acordo com a verdade de cada uma delas, para não arriscar perder a credibilidade.

Por fim, comunique os valores. De nada adiantam valores e características bem definidos se eles não forem propagados. Por isso, é de extrema importância comunicar com eficiência a cultura organizacional que foi desenvolvida.

Para tal, desenvolva um planejamento de comunicação que inclua a divulgação de frases de impacto, imagens e exemplos que representem a visão do negócio. Não se esqueça de especificar os canais que serão usados para atingir todos os públicos de interesse.

Como vimos, o estabelecimento das diretrizes da cultura organizacional de uma companhia deve ter como premissa o diferencial do negócio. Isso impactará na geração de reconhecimento perante seu público externo e, consequentemente, atrairá mais clientes.

Fazer análise do mercado

análise do mercado é uma ferramenta fundamental para auxiliar o empreendedor a tomar decisões estratégicas para sua empresa. Essa ajuda se dá por meio do conhecimento e do entendimento comportamental dos atuais e potenciais clientes, dos seus concorrentes e da situação do setor de comércio.

O empreendedor de sucesso está sempre atento às novidades que surgem a cada dia, pois elas podem representar tanto riscos como oportunidades para a empresa. E é preciso se adaptar sempre a esses novos cenários.

Quando o empresário tem em mãos dados e informações de qualidade para avaliar demandas de mercado e a oferta da sua concorrência, ele consegue tomar decisões que são cruciais para o seu planejamento econômico e o crescimento do seu negócio.

O conhecimento sobre o mercado de atuação inclui o monitoramento das ações dos seus concorrentes. Afinal, eles também devem estar atentos às tendências do setor, investindo nos produtos que apresentam giro mais alto na sua empresa.

Para um empreendedor tomar decisões assertivas, elas precisam estar baseadas em dados e informações reais e qualificados. A análise do mercado permite que as atitudes voltadas para direcionar o rumo do negócio guiem a empresa para seu crescimento e prosperidade.

De nada adianta criar ações de relacionamento com seu público ou promoções de venda se você não consegue mensurar esses resultados. Para aplicar a inovação na empresa é necessário se comportar em consonância com as mudanças do seu público e do mercado em que seu negócio está inserido.

A pesquisa de mercado consegue mostrar ao empresário o cenário atual do seu comércio, que é reflexo da gestão atual; e as expectativas para o futuro, que direcionarão as ações que estão por vir.

Contratar uma consultoria empresarial

Chegamos ao último passo para garantir um bom planejamento econômico. A contratação de uma consultoria de varejo pode ser uma ótima maneira de melhorar a gestão e os resultados da sua empresa de forma expressiva. Por isso, não encare isso como um gasto, mas sim como um investimento no seu comércio.

O mercado varejista é bastante competitivo e dinâmico. São muitos comércios ofertando produtos para os consumidores, entrando em disputas por meio de ofertas, ações promocionais e outros diferenciais competitivos.

Justamente por isso, para empresários do setor do comércio, é muito desafiador sobreviver e crescer nesse mercado. Seus clientes estão cada vez mais exigentes e bem informados, o que demanda do dono de um comércio uma nova postura como estrategista.

A contratação de uma consultoria empresarial especializada traz oportunidades para aprimorar e impulsionar os negócios em um prazo menor e com muito mais segurança. Afinal, estamos falando de profissionais altamente qualificados.

Esse tipo de consultoria atua de acordo com a realidade e os objetivos do seu comércio. Os especialistas farão uma imersão no seu negócio especificamente, pois a dinâmica de uma microempresa é completamente diferente de uma organização de médio ou grande porte.

Aliás, aqui vai uma dica importante: ao escolher qual consultoria empresarial você vai contratar, verifique a especialização da equipe de consultores. Existem nichos de consultorias de varejo que focam em micro e pequenas empresas. Dessa forma, você não terá suas expectativas frustradas.

Agora você já sabe como fazer um planejamento econômico para que seu negócio cresça e seja reconhecido no seu mercado de atuação. Além disso, também entende a importância de contratar uma consultoria empresarial para ajudar você a alcançar seus objetivos.

Que tal aprender ainda mais sobre o assunto? Confira quais são as características de uma boa consultoria de varejo e faça a melhor escolha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *